Nos Estados Unidos, a maioria das residências tem por tradição ter na frente um lindo gramado. E, para este serviço, há diversos jardineiros autônomos que fazem reparos nestes jardins.

Um dia, um Executivo de Marketing de uma grande empresa americana contratou um desses jardineiros. Chegando em sua casa, o executivo viu que estava contratando um garoto de apenas 18 anos de idade. Claro que o executivo ficou surpreso. Quando o garoto terminou o serviço, solicitou ao executivo a permissão para utilizar o telefone.

O executivo, encantado com a educação do garoto, prontamente atendeu ao pedido e, muito curioso com a atitude do menino, não pôde deixar de escutar a conversa.

O garoto havia ligado para uma senhora e perguntara:
– A senhora está precisando de um jardineiro?
– Não. Eu já tenho um — Respondeu a senhora.
– Mas, além de aparar, eu também tiro o lixo.
– Isso o meu jardineiro também faz.
– Eu limpo e lubrifico todas as ferramentas no final do serviço — Disse o garoto.
– Mas isso o meu jardineiro também faz.
– Eu faço a programação de atendimento o mais rápido possível.
– O meu jardineiro também me atende prontamente.
– O meu preço é um dos melhores. — Disse o garoto tentando convencê-la 
– Não, muito obrigada! O preço do meu jardineiro também é muito bom.

Quando o garoto desligou o telefone, o executivo perguntou:
– Você perdeu um cliente?
– Não — Respondeu o garoto.
– Eu sou o jardineiro dela. Eu apenas estava verificando o quanto ela está satisfeita com o meu serviço.

Isso nos faz pensar em como estamos tratando os nosso clientes, qual a qualidade do nosso serviço e onde podemos melhorar. Tudo isso influencia na satisfação do cliente e na fidelização de novos clientes. A preocupação em sempre querer melhorar, fazer o melhor e inovar, é um fator importante para o sucesso pessoal e profissional.